quarta-feira, 27 de julho de 2011

Por que Enfermeira?



Muitas vezes me questionaram isso:
- Com tantas profissões por que enfermagem?
Por que com um sorriso, um bom dia de uma forma carinhosa pode devolver a esperança a pessoas fragilizadas, desempenho vários papéis: educadora, confidente, amiga...
Sou responsável por uma coisa que muitas pessoas não gostariam de ser: por vidas, por manter o conforto, a tranqüilidade, o aconchego que todos encontram num lar, tento transformar meu lar, o hospital num lugar menos traumatizante as pessoas.
Por várias vezes antes de sair de casa olhei o céu e busquei nele inspiração para me libertar da minha vida, do meu egoísmo e entrar no hospital, renovada para deixar de mim o melhor e guardar nos pacientes todo o meu carinho.
Já entrei em quartos onde não queriam me receber e com um OI bem amistoso mudei a forma de pensar dessas pessoas.
Já confortei e tive o prazer de ver um senhor que não se lembrava nem o nome dos filhos, lembrar do meu nome e me pedir para voltar a visitá-lo.
Abracei cada bebê como se fosse meu, cantava pra eles, cuidei de cada mamãe como parte minha.
Ouvi tudo que tinham a dizer, e os lembrei que milagres existem, basta crer.
Saí de coração partido várias vezes, chorei, rezei, entrei em alguns quartos em oração.
No primeiro dia de estágio segurei bem firme a mão de uma senhora que me chamou e deixei de lado a professora e a matéria.
Serei no fim deste ano uma enfermeira, não por que eu escolhi, mas sim por que eles me chamaram e conquistaram meu coração e a eles darei sempre o melhor de mim, regado a amor, carinho e dedicação.
Tudo o que se faz com amor Deus faz dar certo e acontecer, eu sou privilegiada por ter a oportunidade de participar de tantas vidas, amar tanto e receber esse amor em dobro, dá pra perceber nos olhos dos pacientes a forma como eles brilham e confiam em mim ao me olhar.
E neste semestre volto eu a um lugar de onde não pretendo nunca sair, volto pra minha casa o hospital, um lugar pelo qual sou apaixonada, e como eu amo a minha vida...
E aos meus pacientes amados:
-Lá vou eu... rsrsr...

terça-feira, 5 de julho de 2011

Domingo é dia de:Voluntariado

É dia de fazer compras na feira;


É dia de reunir a família;





É dia de preparar um jantar diferente;





É dia de macarrão;


E na nossa casa é dia de caridade, palavra essa que carrega no significado outros sentimentos, como: dedicação, compaixão, fé, carinho, e o mais sublime de todos, o amor.
É dia de reunir 150 amigos e distribuir mais que 150 pratos de comida, e sim 150 porções de esperança, de fé na vida e nas pessoas, é o sentimento que leva um irmão velhinho e cego que dorme no chão e passa todo tipo de privações, a lembrar que Deus existe e agradecer a ele pela vida, que todos nós costumamos reclamar.
É dia de uma criança de 7 anos ajudar a descascar legumes e entregar garrafas de água durante a noite.
É dia de esquecer doenças cansaço, angustias e trabalhar, de agradecer as pessoas que nos ajudam a realizar essa árdua tarefa.
É dia de encontrar pessoas que agradecem que fazem orações e que merecem atenção.
É dia de visitar a Rose, o Alisson, o José, o Antonio, o Alfredo, a Maria, a Teresa e tantos outros, dia de cumprimentar, brincar e dar risada.
É dia de sopa, do nosso amado voluntariado, que seja domingo qualquer data especial, sem falhar ou esquecer.
Temos muito a agradecer ao Hernani que nos fornece os legumes, ao Dr. Claudio que nos doa agasalhos, ao Roberto, Patrícia, Jessica, Ariel, David, Cristina, Danilo, João Arthur, que ajudam a preparar mais de 100 legumes, a Andréia e seu noivo, Adriano, Sueli,que nos fizeram várias doações, e agradecer principalmente aqueles mais de 150 irmãos moradores de rua que aceitam de coração aberto o pouco que nos tentamos ajudar.
Se você tiver interesse em ajudar também, aceitamos doações de garrafas pet, alimentos, agasalhos, colheres descartáveis, potes de isopor de 400ml, quer conhecer?
Venha participar conosco, seja bem vindo!
Entre em contato pelo email ju.migliorati@hotmail.com e ajude-nos a atender mais pessoas.