quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Violência Infantil


É no mínimo triste e desagradável falar deste assunto, mas é extremamente necessário, para a conscientização das pessoas sobre a Violência Infantil em nosso país que cresce cada dia mais.
A violência infantil pode ser classificada em violência física, sexual, emocional ou psicológica e negligência. Cada forma de violência terá no futuro manifestações especificas nas crianças que sofrem abusos, transtornos graves, longos e de difícil resolução, onde a maioria dessas crianças se tornaram adultos violentos ou reprimidos.

Violência física:

Violência física é o tipo de abuso mais fácil de detectar pelas lesões e hematomas que causam mais algumas infelizmente passam despercebidas pelas pessoas e até profissionais da saúde por confundir se com lesões acidentais. É muito controvertida em termos de quais atos podem ser considerados violentos: desde uma simples palmada até agressões com armas brancas e de fogo, com instrumentos (pau, barra de ferro, taco de bilhar, tamancos etc.) e imposição de queimaduras, socos, pontapés.

Violência Emocional ou Psicológica:

Ao contrario da violência fisica é o abuso mais dificil de se diagnosticar. É a conseqüência da hostilidade verbal, desprezo, discriminação, indiferença, crítica ou ameaça de abandono, priva a criança de afeto, impede sua interação social, humilhação da criança em frente às outras pessoas, entre outros aspectos que vão ter conseqüências difíceis de serem revertidas. Essas conseqüências vão se caracterizar através da tristeza e depressão, problemas relacionados à conduta da criança como agressividade, maiores tendências a vícios, problemas de auto estima, tendência a suicídio, dificuldades de aprendizado, entre outros fatores que atrapalharam o desenvolvimento da criança que sofre este tipo de violência.

Negligência:

É a omissão dos responsáveis pela criança de prover as suas necessidades físicas, como alimentação, vestuário, higiene, segurança, suas necessidades emocionais, como afeto, necessidades de interação com seus pais, enfim negligência em proporcionar o bem estar da criança. Isso pode levar à criança a desnutrição, aumenta os riscos de acidentes, ausência escolar, má higiene, depressão, levando ainda a tantas outras conseqüências.

Violência Sexual:

Abuso Sexual é qualquer conduta sexual com uma criança levada a cabo por um adulto ou por outra criança mais velha. Isto pode significar, além da penetração vaginal ou anal na criança, também tocar seus genitais ou fazer com que a criança toque os genitais do adulto ou de outra criança mais velha, ou o contato oral genital ou ainda roçar os genitais do adulto com a criança.
O abuso sexual às crianças pode ocorrer na família, através do pai, do padrasto, do irmão ou outro parente qualquer. Outras vezes ocorre fora de casa, como na casa de um amigo da família, na casa da pessoa que toma conta da criança, na casa do vizinho, de um professor ou mesmo por um desconhecido. O abuso sexual não distingue classe social, nem nível sócio cultural, constitui um dos traumas psíquicos mais intensos e tem conseqüências sumamente destrutivas na personalidade da vítima.

Comportamento da criança abusada sexualmente:

Problemas com o sono ou pesadelos, isolamento de seus amigos e da família, Achar que têm o corpo sujo ou contaminado, Ter medo de que haja algo de mal com seus genitais, Negar-se a ir à escola, Rebeldia, Agressividade excessiva; Comportamento suicida, Terror e medo de algumas pessoas ou alguns lugares, Respostas ilógicas quando perguntamos sobre alguma ferida em seus genitais, Mudanças súbitas de conduta, transtornos de ansiedade, sintomas depressivos e agressivos, apresentam problemas quanto ao seu papel e funcionamento sexual e dificuldades sérias em relacionamentos.
A família como agente de socialização e desenvolvimento deve proporcionar uma formação equilibrada às crianças e jovens, bem como a sua normal integração no seio da sociedade. E nós como membros dessa sociedade não devemos fechar nossos olhos, quem suspeita de que uma criança esteja sofrendo agressão de qualquer forma deve encaminhar a denúncia para o Conselho Tutelar ou para o Ministério Público de sua cidade o mais rápido possível. Se ficar provado que a criança é vítima de maus tratos, o agressor será punido, e a guarda da criança passará a ser do parente mais próximo.
Se você preferir, pode fazer a sua denúncia por telefone ao Disque Denúncia. Este serviço permite que qualquer pessoa forneça a policia informações com a garantia de anonimato.

São Paulo e região metropolitana: 181
Estado de São Paulo 0800 156315

Muito Obrigado!!!

Primeiramente quero agradecer a oportunidade de estar colaborando com este blog, desta pessoa maravilhosa e de muita luz chamada Juliana Migliorati, minha namorada e futura esposa que conheci atravéz deste blog. E espero contribuir com todos, esclarecendo dúvidas e levando algumas orientações, vindo de encontro com a idéia deste blog que é da promoção da saúde. Muito Obrigado!!

SEJA BEM VINDO...

E é com todo prazer do mundo que eu apresento a vocês o mais novo colaborador e autor do blog o Enfermeiro Danilo!
E tenho certeza de que vocês estarão em ótima companhia, pois esse profissional completo virá a acrescentar muitos conhecimentos ao blog, não só pelo conhecimento técnico, mas sim pelo caráter maravilhoso, tá eu sou suspeita para falar do homem que eu amo né! Mais fazer o que? Rsrsrsr...
Seja bem vindo meu amor... Obrigada por aceitar meu convite!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

A beleza do hospital


Por muitas vezes eu ouvi falar que o hospital é um ambiente pesado e triste, pois acompanha a fragilidade e acontecimentos ruins na vida das pessoas.
Eu não penso assim, ao meu modo de ver a beleza do hospital se encontra exatamente nessa fase de transição que ocorre em nossas vidas neste momento, ele é capaz de reunir e aproximar famílias, é onde a vida começa e há beleza até quando a vida termina amenizando tantos sofrimentos.
A beleza não está nem na construção e tão pouco nos funcionários mais sim no espírito de auxilio e ajuda ao próximo.
E para vocês refletirem sobre a beleza do ambiente hospitalar vai aí um relato de uma professora minha em aula:
Certo dia uma moça que estava em fase terminal de um câncer após receber a visita de seus familiares acaba ficando pior, todos vão embora após o termino do horário de visitas e sua mãe fica no quarto (minha professora como enfermeira fica próxima auxiliando a mãe).
Vendo que os momentos finais da filha se aproximam ela abraça a moça a beija e diz:
-Filha olha o privilégio que você está tendo, quando você nasceu éramos só nós duas juntas e agora na hora que você irá partir Deus nos permitiu ser novamente somente nós duas... Eu te amo...
E a moça faleceu nos braços da mãe!
Existe no mundo uma cena mais bela que essa, o hospital é onde a vida se renova cercada de cuidados e carinho...

domingo, 2 de janeiro de 2011

Feliz Ano Novo

A todos vocês meus amigos um Feliz Ano Novo cheio de realizações e coisas boas!
Ultimamente tenho sido tão feliz ao lado do meu Danilo que desejo que essa felicidade se multiplique a todos vocês e mil perdões pela minha ausência é que o Danilo me levou pra um sitio no meio do mato onde nem o celular funcionava, rsrsrs...
Amor, obrigada a você e sua linda família pelos dias maravilhosos.
Para vocês notarem a felicidade da menina, olha minha cara de satisfação na foto rsrsrs... (detalhe não percebemos a foto ser tirada) kkkkk...
Beijos e seguimos com mais um Ano de Diário de Enfermagem!