sábado, 9 de janeiro de 2010

Mal da idade


Imagem do blog nandaarteemeva.blogspot.com eu quero uma!


É costume ouvir o seguinte relato dos mais velhos:
_ Haaaa isso é mal da idade!
Vamos falar sobre?!
Quando ainda recém nascidos nós seres humanos temos dificuldades para se adequar a vida fora do útero, o sistema imunológico ainda não está completamente desenvolvido, o que nos torna mais suscetíveis as doenças devido à baixa resistência, se nascidos prematuros os pulmões encontram dificuldades para insuflar por falta de surfactantes (liquido produzido pelo pulmão que previne o colapso do mesmo).
Quantas dificuldades, mas não para por aí, já na primeira infância até os 5 aninhos quem não teve uma otite (inflamação do ouvido), ou uma inflamação na garganta? Alergias, infecções são comuns nessa idade, e na escolinha quem não pegou piolho, catapora, gripe, ou alguma doença da infância?
A partir dos 7 anos, nosso sistema imunológico está mais forte e as alergias, algumas vão embora e as que não foram vamos acabar carregando para sempre conosco, as infecções e inflamações já não nos acometem tanto, o problemas são as quedas da laje atrás da pipa, em cima da bicicleta, a falta de atenção ao atravessar a rua, brigas na escola, e uma criatividade maluca (eu cortava meu próprio cabelo de vez em quando)! Daí começa problemas como a falta de aceitação e obesidade infantil por que a mamãe falava:
- Come bastante, por que criança saudável é criança gordinha!
Nem sempre, é assim.
Na pré-adolescência temos vários transtornos alimentares, uns se acham gordos outros magros, a oleosidade da pele devido aos hormônios em fúria nos deixam extremamente envergonhados e com a auto-estima lá no chão, sem contar que começamos a nos tornar desengonçados, e tudo que nos falam levamos ao pé da letra. Começamos a andar apenas em grupos e encontramos dificuldade em se adequar a sociedade.
Legal, desde pequenos ficávamos esperando isso, nos tornamos adolescentes, a respeito de doenças, estamos bem melhor agora, mas corremos riscos terríveis acabamos por conhecer o sexo oposto tudo que for relacionado a sexo nos desperta interesse e medo, aderimos a um estilo qualquer (cabelo, roupa, jeito, fala) e depois de uns anos alguns não sabem, mas vamos achar tudo isso um bando de besteira, brigamos com pai, mãe, irmão, cachorro, vizinho, com o mundo todo. Como marionetes, damos a vida para nos adequar a um grupo, alguns experimentam drogas, álcool, violência, sexo sem prevenção e tudo isso demasiadamente sem se importar com o futuro!
Daí vem à maioridade, encontramos um mundo diferente longe dos nossos pais, doenças, só aquelas que nós cultivamos com a juventude como:
Alcoolismo, tabagismo, depressão, doenças sexualmente transmissíveis, obesidade, e outras como conseqüências do abuso de drogas.
Tem também problemas que adquirimos dos quais só agora você começará a entender o porquê, como:
Gravidez na adolescência, distúrbios alimentares, baixa alto estima, depressões, etc...
Você agora sofrerá de stress ao esperar seu filho de noitadas, ao receber duzentas ligações ao dia do namorado da sua filha, ao se lembrar das contas e ter que aturar o chefe gritando ao pé da sua orelha, afinal nem todos vão ser médicos, artistas e bombeiros como sonhávamos!
O casamento, a esposa ou marido, a casa, a reunião de família no domingo e o cachorro fazendo um estrago nos móveis podem te deixar pensando em homicídios, mais pense bem depois de contar até dez passa!
Tem um lado bom da coisa existirão viagens ótimas, passeios e recordações das quais mais tarde te farão uma falta imensa.
Tá certo a vida passou chegamos aos 60 anos, você já não enxergava bem, agora então!
Você não escuta mais direito, começa a ter labirintite por culpa do elevador, avião fora de cogitação, alimentação quase nada que tenha açúcar ou gordura por causa da vesícula biliar que já se foi, ou do diabetes que apareceu sem querer. Andar é tão complicado as pernas estão pesadas, com dores, no ônibus é uma lastima, para sentar em um lugar preferencial tem quase que bater no adolescente que te olha pensando:
“Será que ele é velhinho mesmo?”
A hipertensão te causa grande mal estar daí você se lembra:
A se eu tivesse praticado esportes, comido menos não estaria obeso agora;
A se eu tivesse comido menos gordura a vesícula ainda estaria aqui;
A se eu não tivesse abusado tanto quando mais jovem esquecido da minha saúde não estaria assim e você vai se lembrar de tudo que aconteceu com o passar dos anos e pensar que se fosse agora mudaria pelo menos metade do seu modo de vida.
É assim que a enfermagem irá fazer parte da sua vida, desde o comecinho, mais para que não haja o arrependimento a orientação ao auto cuidado é de suma importância a população, quantos males não poderíamos evitar dessa maneira! Lógico que eu adoraria conhecê-los, mas bem longe do hospital.
Sejam bem vindos a mais um ano do meu Diário de enfermagem!

21 comentários:

Nova Civilização disse...

Juliana,

não podemos parar o nosso relógio biológico mas como você escreveu (muito bem diga de passagem) podemos ter o bom senso em lembrar que o nosso corpo funciona bem a medida que também tratamos ele bem ,fora alguns probleminhas hereditários que carregamos , ele gosta de ser bem conduzido pelo seu dono. E sem falar que somos corpo, mente e espírito . Muitas doenças podem ser prevenidas principalmente pelas emoções que sentimos. Assim como podemos nos manter sempre jovens independente da idade, pelo estado da nossa alma. Cultivar não somente hábitos saudáveis mais sobretudo pensamentos e sentimentos que nos renovem, nos transformem em pessoas melhores e nos faça alcançar o verdadeiro princípio da vida, o do AMOR E DA PAZ!

Parabéns pela postagem,

beijinhos,

Gisele

Blog do Óbvio - Manoel disse...

, minha maravilhosa amiga de utilidade pública. Um espetáculo essa sua postagem. Muito bem explanado e muito bem mostrado o valor da enfermagem no campo da prevenção. Infelizmente não é muito usado o contato com a enfermagem para aprendermos a viver com mais saúde. Até acho que esse contato tem que ser individual porque embora parecidos, somos diferentes. Uns serão mais saudáveis gordinhos e outros magrinhos. Deve depender muito do organismo de cada um. Nada como uma orientação personalizada. Adorei esse texto seu. Beijos de utilidade pública prá fôfa da Jú e um especial pro meu amigo João Arthur. Manoel.

não sei o q dizer disse...

oi Jú!
nossa, entrei no seu post!!
cada linha foi uma visualização do tempo, como num tunel.....

mas como é bom aproveitar a dor e a delicia de cada idade!
e viva a enfermagem!!
bjos

Dayane Mendes disse...

É verdade Jú, uma vida saudável é responsavel por uma velhice saudável. Isso se aplica para a saúde mental também. Uma criança feliz será um adulto feliz.

Beijinhos

Ju disse...

Pois é.. a gente abusa e depois sofre!

Mas o grande problema é que, até que a pessoa tenha consciência própria, bons hábitos dependem da atuação dos pais.

Esporte é uma coisa importantíssima para a saúde da pessoa... atividades físicas em geral. Mas muitos pais não permitem que os filhos façam porque tem medo que eles se machuquem. Quem nunca ouviu um: "não corre, menino. Você vai cair!"
A criança tem que ficar lá... sentadinha e quietinha... sedentária! rsrs

Sem falar na alimentação. Eu vejo grandes absurdos por aí. Conheci um menino que aos 7 anos de idade
NUNCA tinha comido feijão. LITERALMENTE, ele só comia pipoca, biscoito recheado, leite e refrigerante. Agora isso é por quê?! Porque a mãe não deu e acostumou ele com essa alimentação.

Vejo crianças que não sabem nem dizer o próprio nome.. que não sabem nem formular uma frase, mas já pedem coca-cola.

Todo mundo sabe que costume é uma coisa terrível. É muito difícil se liberar de um hábito. Então... até que a pessoa tome consciência (isso vai ser lá pelos 13, 14 anos) E consiga mudar os habitos alimentares, o organismo dela vai ser sobrecarregado.

E, detalhe, não sou da área, mas, como leiga... arrisco uma opinião dizendo que é justamente nessa fase, que o corpo está se desenvolvendo, que uma boa alimentação é mais importante.

Enfim... nós fazemos mal a nós mesmos, com certeza. Mas quando nossas vidas estão nas mãos de outros... quando não depende só de nós... é ainda mais complicado.

Déia disse...

Oiiiiiiiiiiiiiiiiii querida!!!!

Que saudade!!

Eu estou bem e vc? Finalmente por aqui as coisas estão melhorando... kkkkkkk

Essa história de mal da idade é fogo, ninguem mais faz diagnóstico, falam, é assim mesmo, é a idade .. ahhhh que gente mais simplista kkkkk.. não sou igual a ninguem..e quero ficar bem até os 98 anos kkk

Bjkas

Potencia feminina disse...

Nãoo vi seus coments não.. mas q legalll seu trabalho, muito lindo *-* e fico muitoo grata por suas plavras e por me acompanhar xD
Vc é tão lindaaaaaaaaaaaaaa e seu blog tão doce ^^ ja vou segui-la tbm.. espero mais vcs vc por la ^^ beijundaaa

Suw Azul disse...

ahh to melhor =)
ainda bem...tipo, o fds foi super divertido..minha amiga de sc veio pra ca...me diverti num fds pra valer as ferias hahaha..e vc? td susseeee?

Cristiano Contreiras disse...

Além da sensibilidade, conceito e cuidado com seu espaço - eu achei de extremo bom gosto, parabéns!

sou seguidor, e volto!

***Calcinha Fru-Fru*** disse...

Olá querida!!! Se acomodar e achar que é "mal da idade" é fogo mesmo! Minha vó com 87 anos, às vezes fala, mas a vontade é maior!!

Olha, voltei das férias, e estou começando a organizar as coisas, logo tudo se normaliza!!

Beijokas e ótimo 2010!

Mayana disse...

Oi amora eu q agradeço vc por me visitar e gostar do meu trabalho ^^
Então, tem uns vídeos bem interessantes no youtube q ensinam de um jeito bem legal. Não barei te explicar o q acontece, o legal é vc comprar cilios mais finininhos q sejam grandes porém mais naturais.. talvez estes n te irritem.. De repente se vc cortar um tantinho o incomodo seja menorr ^^ enfim beijunda........

http://www.youtube.com/watch?v=ljAGokX5A0s

Renato Hemesath disse...

Olá Juliana!
Que análise interessante. Acho intrigante que as transformações decorrentes de cada uma dessas fases nos trás novas concepções sobre tudo. É justamente o que tu disse, em alguns momentos algo é super valorizado, em outro, torna-se desnecessário até.
:]

abraços

Rafael Castellar das Neves disse...

Sensacional!! Um verdadeiro soco na boca...gostei, moça!!

Que seja um ano pleno do diário de enfermagem...rs

bjo

Silvana Mello disse...

Beleza de post! Obrigada pela visita. O que vc tem querida? Tá doente? bjuss

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

O problema é parte do ser humano né ?
Muitos problemas, aliás, arrumados por nós.
Nossas atitudes diante da vida nos definem como seremos. Uma mente positiva e um humor pelo menos estável, nos livra de muitos aborrecimentos.
Saúde para você e para seu filhote.
Sim, estarei aqui acompanhando O Diário de Enfermagem.
Beijinhos

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Opa, já faz um ano? Eita, como passa rápidp....adorei o post, quem sabe esse espaçinho me ajuda a emagrecer uns 10 quilos, hahahaha

Silvana Nunes .'. disse...

Extremamente instrutivo. Ultimamente eu ando descobrindo coisas fantásticas.
Beijo
Saudações Florestais !
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Déia disse...

Oieeeeeeeeeeeeeeee

vim te deixar um beijinho!

Potencia feminina disse...

voz de crança?? ah q casanagem ahUAHuiahUAHA Ja comprasse aquela super shot da avon? Ja passasse 3 camadas nele pelo menos dando tempo de secar ate por outra camada. Ja pensou em fazer alongamento de cilos?



AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH ALGUMA ALTERNATIVA TEM Q TER, *-*
Faz um post ai sobre sudorese e da forma de acabar cm ela.. \o Eu tenho mas tem medico q diz q sai, outros q transfere pra outro lugar do corpo.. faz? ;D

Silvana Mello disse...

Oi!! Tem selinho para vocÊ no meu blog. bjusss

Déia disse...

Oii vim te deixar um bj