quinta-feira, 30 de julho de 2009

CASO 6- DO OUTRO LADO


Uma menina de 16 engravida de um relacionamento de 2 anos, ela sofre preconceito e falta de aceitação na escola, família, e mesmo por parte do namorado.
Apega-se cada vez mais a criança por esses motivos, no terceiro mês de gestação tem diagnóstico de suspeita de meningite fica internada isolada sofre por medo da perda do bebê, (meningite afeta o feto causando deficiência mental, cegueira, entre outras patologias...), é dada alta, ela teve uma contratura muscular no pescoço devido a situações de nervosismo extremo, causando a rigidez que normalmente sintomática a meningite ufaaaaa....
No quarto mês de gestação ela é contaminada por uma virose, que a deixa de cama e por vômitos seguidos causa a desidratação dela e do bebê, novamente é internada, tem alta após um dia.
A mesma entra em trabalho de parto aos oito meses completos de gestação, um parto que por falta de dilatação perdura mais de doze horas, causando assim o sofrimento do RN, que teve a respiração afetada pela demora do parto e falta de liquido amniótico por rompimento da bolsa, o RN é internado as pressas e vai para oxigeno terapia.
Após o parto a mãezinha apresenta alergia à anestesia e começa a ter convulsões.
O RN tem alta vai para o quarto hospitalar ictérico no banho de luz, no terceiro dia de internação RN apresenta 40 graus de febre é levado as pressas a UTI, após 12horas apresenta o quadro de infecção uma celulite no punho D, causada por má anti-sepsia da enfermagem, uma infecção hospitalar que proliferou entre os bebês no berçário.
O RN perdura internado durante um mês e meio recebendo de forma inadequada antibiótico de ultima geração (vancomicina), que administrado em quantidades e horários errados causa reações adversas graves como surdez e insuficiência renal, o RN é transferido de hospital, onde é mais bem tratado.
A mãezinha vai amamentá-lo durante todos os dias da internação mesmo estando em reabilitação, e isto faz toda a diferença o RN permanece ganhando peso e bem nutrido mesmo estando em terapia.
É muito difícil para eu escrever sobre essa historia, pois é a minha historia!
Depois de dias dentro de um hospital acompanhando a falta de cuidados e carinho as mães num período tão frágil e de tanta importância, após acompanhar varias historias e famílias, passei a amar e perceber a necessidade de profissionais humanizados e com competência para acolher essas mães, não só o RN pois a presença delas é imprescindível para a melhora do mesmo.
E foi assim que decidi ser enfermeira após estar do outro lado e vivenciar tal fragilidade, hoje meu João Arthur tem 5 anos e não apresenta sequela nenhuma da infecção nem da má administração do antibiótico.

14 comentários:

In-Vestida disse...

Que barra Juliana, já tava quase chorando só lendo, quando cheguei ao final, puxa, sem comentários. Vc escolheu cm sabedoria e coração sua profissão. Parabéns!! Bjuss

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Nossa, Jú, que medo de um final diferente... a escolha da sua profissão foi iluminada por Deus, vc deve ser uma ótima profissional.
Em relação à USP, 1) O atendimento de casos CIRÚRGICOS, incluindo as EMERGÊNCIAS, está temporariamente REDUZIDO devido a diminuição do número de anestesistas e São COBRADAS TARIFAS de consulta, como também tarifas dos demais procedimentos realizados, de acordo com cada caso ou doença. Mas brigada pela dica.

Déia disse...

Sua profissão é linda...eu não teria tamanha coragem!
Salvar vidas, ajudar quem realmente precisa na pior hora, é um dom!
bjs

Amiga do Cafa disse...

Você fez do sofrimento do nascimento de seu filhote uma redenção. Hoje, madura, é uma grande profissional. Aprendeu pela dor.
É bom quando amadurecemos , né ?
Quando valorizamos cada horinha na terra.
Fiquei emocionada.
Você escreve muito bem, " dona enfermeria".
Eu tive uma amiga, grávida com 15 anos, na época, ela enfrentou um preconeito enorme.
Hoje é o filho dela que " cuida" do meu computador quando ele dá " pau"...
A vida é surpreendente.
Grande beijo !

Mari disse...

Por isso que a frase que diz "nada é por acaso", é antiga mais cabe no teu caso. Depois de muita "dor", vem a alegria de um lindo filho.
Bom fim de Semana para vocês.

Fofa disse...

Primeira vez por aqui e ja cheguei quase me "acabando"...

ANdo "sentindo" demais...
E por ser mãe sua hostória mexeu muito comigo.
Confesso que tive medo de chegar ao final e ler tudo diferente do que aconteceu!
QUe alivio!
QUe felicidade!
Parabéns pela escolha!
Vc deve ser alguém realmente especial!

Beijocas

Dilberto L. Rosa disse...

Belo e sensível relato que, mais que apenas um relato profissional, acaba se tornando uma crônica humana da vida... Belas fotos, especialmente as suas! Abraço e parabéns por abraçar uma profissão com coração!

A Monga e a Executiva disse...

oi Ju! Tudo bem? Gostaria de conversar contigo, se voce puder, manda teu e-mail, skype, msn, ou a forma mais adequada pra vc. Estou de férias nestes dias, portanto será mais fácil... beijão ( mongaexecutiva@gmail.com)

Blog do Óbvio disse...

Juliana, nem vou comentar, apenas admirar essa linda história e enviar um carinhoso beijo para essa minha amiga tão cheia de coragem e muita fibra. Manoel.

Eliana disse...

Boa Noite, Juliana

Vi seu comentário no blog do Manoel e vim visitá-la.

Posso dizer-lhe o seguinte: Nada Acontece por Acaso e Deus tem um propósito na vida de cada filho, por isso acredito que você está no lugar que Ele tinha reservado para você, pois nada como ter vivenciado uma situação para poder aproveitar a vivência e auxiliar, ajudar, compreender, enfim tudo que for possível aos que estão passando pelo que nós já passamos.

Quando estamos no lugar que nos foi reservado nunca nos falta força para fazermos o que Deus Quer que Façamos em ajuda ao nosso próximo.

Deus nos capacita, pode acreditar e siga em frente.

Que Deus a abençoe neste lindo trabalho e obrigada pela oportunidade de ler sua história.

Um abençoado final de semana para vocês,
Fiquem com Deus,

Mari disse...

oi, é simples, vá a minha página e copia onde eu coloquei o selo, porém onde tem um blog (que é o que me deu o selinho), você coloca o meu e os outros 10 de tem abaixo vc escolhe quais blogs vc quer entregar e por fim comunica para estes blogs que vc está entregando um selinho. Beijos

Ju disse...

Adorei teu blog! Estamos precisando de bons profissionais de saúde!!!
Tá crítica a situação!!!

So... tem selo lá pra ti!
bjos

Juliana Figueiredo disse...

Eita amiga, que força de coragem e determinação. Por isso que amo vc.

Anônimo disse...

bom comeco